VARIAÇÕES DA DIREÇÃO DE ONDAS NO ATLÂNTICO SUL INFLUENCIADAS PELAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NOS ÚLTIMOS 3 ANOS

Evento: 6° Seminário da Divisão de Modelagem Numérica do Sistema Terrestre
Organizador: DIMNT/INPE

Palestrante: Ana Paula Silva
Contato: ana.dasilva@griffithuni.edu.au

Data: 16 de dezembro de 2020
Horário: 19H00

Link de acesso: https://www.gotomeet.me/cptec21
Link de perguntas: https://app.sli.do/event/x5u3i8q5

Biografia: Ana Paula é Mestre em Oceanografia com ênfase em Dinâmica Costeira e Bacharel em Oceanografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem experiência em modelagem numérica de processos costeiros e análise de dados com Sistemas de Informação Geográfica. Durante sua formação acadêmica, seus interesses de pesquisa foram focados em mudanças do clima de ondas, variabilidade no transporte de sedimentos, mudanças climáticas de longo prazo, morfodinâmica costeira e adaptação. Ana foi premiada com a Bolsa de Pesquisa de Pós-graduação Internacional da Griffith University (GUIPRS), Austrália, e a Bolsa de Pesquisa de Pós-graduação da Griffith University (GUPRS) para começar em 2019 no Programa de Pesquisa de Graduação Superior (HDR) da GUPRS. Seu doutorado é apoiado pelo Griffith Centre for Costal Management, e sua pesquisa analisa as condições dinâmicas e climáticas para a ocorrência da transposição de sedimentos ao redor do promontório de Fingal Head (NSW) e o impacto desse processo nas regiões adjacentes.

Resumo da palestra: O estudo da variabilidade direcional do clima de ondas ao longo dos últimos 3 mil anos no Atlântico Sul foi tema de pesquisa conduzida no Laboratório de Oceanografia Costeira (LOC) da UFSC. A investigação foi parte da dissertação de mestrado da pesquisadora Ana Paula da Silva no Programa de Pós-Graduação em Oceanografia da UFSC (PPGOceano), sob orientação do Prof. Antonio Henrique da Fontoura Klein, e contou com apoio financeiro do Ministério do Meio Ambiente através do Projeto SMC-Brasil. A pesquisa analisou a variação da direção de ondas no Atlântico Sul a partir da análise de cordões de dunas frontais que são formados paralelos à orientação da linha de costa, e consequentemente orientados na direção do clima de ondas predominante. Os resultados indicaram ciclos multi-centeniais de alteração na direção da ondulação predominante em acordo com oscilações nos gradientes de
pressão ao nível do mar em médias e altas latitudes, e também a oscilações do Modo Anular Sul (Southern Annular Mode – SAM). O estudo também observou que anomalias interhemisféricas da temperature da superfície atmosférica (e.g. Pequena Era do Gelo) coexistiram com mudanças nas tendências de direção do clima de ondas, o que indica a influência de mudanças climáticas nos sistemas atmosféricos geradores de ondas no Atlântico Sul. Diante das mudanças climáticas previstas para as próximas décadas e séculos, estudos da variação direcional do clima de ondas influenciada por alterações em padrões climáticos e atmosféricos são fundamentais para projeção das alterações de longo-prazo nos processos morfodinâmicos da zona costeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *